Itália – Milão

Você sabe que chegou na Itália quando olha pela janela do avião e fica sem palavras para descrever o que está vendo. Vista de cima só não consegue ser mais perfeita do que vista de pertinho, passando por cada rua que carrega milhares de anos de história e memórias.

Vou fazer posts, não só eu contando como foi a viagem, mas também um guia pra quem vai e quer dicas.

Então, se assim como eu, você chegar pelo aeroporto de Bérgamo, terá que pegar um ônibus que te custará uns 10 euros mais ou menos para te levar até Milão, fica a 1h de distância.

Fica claro que você vai encher os olhos com coisas maravilhosas quando chega na Milano Centrale, a estação principal de Milão, que já é linda e muito bem planejada em termos arquitetônicos. Lá compramos nossos bilhetes de trem para todos os dias. Ou seja, de Milão para Verona, depois Veneza, Florença, Roma, e de volta para Milão, já que nosso voô para Madrid partiria de lá.

Muita gente fala sobre Milão ser sem graça do ponto de vista turístico. Não vou dizer que é um prato cheio de atrações e diversão porque estaria mentindo, mas é uma cidade linda pra se conhecer, não para ficar vários dias, porque seria um tanto quanto tedioso.

Não dá pra não conhecer o cartão postal da cidade, a Duomo di Milano com toda sua riqueza de detalhes e complexidade no estilo gótico.

Pelo pouco que pude ficar observando* a catedral é linda, toda detalhada e a foto não mostra o quanto ela é bela pessoalmente.

Me explico: *Você chega da estação de metro (que é mais ou menos de onde tirei a foto) e já vem muitos caras atacando você pra te colocar pulseiras no pulso e vender coisas, e enquanto você tenta dizer que não quer nada tem um monte de pássaros te assustando e chegando perto, quando você dispensa um carinha já vem outro colocando a pulseira e você não consegue se mexer direito. Pra piorar vem uns querendo te dar milho nas mãos, e eu lerda como sempre pensei que era pra jogar pros pássaros (o que pode ser também), mas no momento que você aceita o milho, quem disse que os pássaros esperam você jogar? Eles comem na sua mão, aquela cena linda para se fotografar! (não pra mim, eu tenho aversão a aves – trauma de infância quando ia buscar ovos no galinheiro na fazenda e as galinhas corriam atrás de mim – sério – sorte eu não ter aceitado aquele milho). Devido a todos esses motivos, eu acabei ficando tão nervosa que mal pude ver e fotografar a Duomo.

Agora, dentro dela pude apreciar todos os detalhes com calma. Eu juro que um dia vou ser o tipo de fotografa que chega num lugar e consegue retratar a beleza integral das coisas ou fazer com que se pareçam ainda mais belas. Mas quem disse que consigo agora? Queria ter boas fotos pra mostrar essa catedral por dentro, porque é linda demais.

Ao lado da Duomo di Milano fica a Galleria Vittorio Emanuele. A galeria é a mais famosa da cidade porque possui apenas lojas de luxo com as melhores marcas do mundo. Nem me dei ao trabalho de olhar (muito) paras lojas (caras), me contentei em admirar a beleza da arquitetura do lugar, construido cheio de detalhes, e ainda por cima dá pra ver uns afrescos lindos que foram pintados perto do teto de vidro e ferro.

Essa é uma loja dentro da galeria, embora tenha lojas especificas de cada marca, essa é uma que vende diversas em um lugar só.

Teto e afrescos:

Depois daqui, nosso próximo passo foi correr pro Castello Sforzesco, um castelo do século XV.

Dentro do castelo, na parte central:

Atrás do castelo tem um parque lindo, com a maior área verde de toda a cidade de Milão, se chama Parco Sempione.

Lá ao fundo se vê o Arco della pace.

A grama é linda e toda florida, a vontade é de se jogar!

Achei incrível e sentei em pelo menos umas 15.

Romântico…

Bom pra passear com animais (mas é limpo).

Dá pra entender porque eu tardo tantos nos posts sobre viagens, né? Eles são gigantes, e essa foi a cidade da qual tive menos histórias pra contar… Obrigada se você leu até aqui! E espere por posts maiores! :) hahaha

Anúncios

Madrid: Museo Nacional del Prado

O Museo Nacional del Prado possui um acervo incrível com obras espanholas de Goya, Velázquez e outros. A pintura italiana é representada principalmente por Caravaggio e Botticelli, e outros pintores de diversos lugares da Europa tem suas pinturas expostas no Prado. O museu tem também muitas esculturas que deixam meros mortais como eu de boca aberta! Haha. Infelizmente, é proibido fotografar dentro do museu.

O Museo del Prado é gratuito no sábado das 18h às 20h e aos domingos das 17h às 19h (salvo engano). Então, por termos pouco tempo, já que fomos no domingo e chegamos quase 18h, fomos procurar a obra mais famosa (atualmente) no museu: A Gioconda (Monalisa):

GIOCONDA museo del prado madrid

(essa é uma foto de um cartão postal que Carol comprou no museu, já que não deu pra fotografar a original, né?)

Pra quem não conhece a história da cópia da ”La Gioconda”, tá perdendo muita cultura, viu? Todos conhecem a Mona Lisa, claro. Até pouco tempo pensavam que a Gioconda (cópia) era só mais uma cópia da Gioconda original – A Mona Lisa – , mas, recentemente, foi descoberto um fundo no quadro, que antes era negro, e com isso acabaram sabendo que a obra foi pintada por um aprendiz de Da Vince ao mesmo tempo que a Mona Lisa estava sendo criada, por isso é a cópia mais perfeita que se tem da mesma.

Ah, quem ainda não foi no Prado ver a cópia, corre, porque pelo que li ela fica aqui na Espanha até março e depois vai ser transferida pro Museu do Louvre pra ficar ao lado da irmã gêmea.

Vimos algumas obras pelo museu, corremos pra ver a Gioconda e depois fomos pra área das esculturas, então não posso falar muito porque apenas conheci algumas salas, mas pretendo voltar!

Um pouco de cultura é sempre bom, né? :)

Beijos e até o próximo post!

Madrid: Parque del Retiro

O ”parque del retiro” é um desses lugares que você chega e pensa: é o paraíso? Porque é encantador demais. É uma área verde enorme, super arborizada, com famílias fazendo piqueniques, jovens jogando futebol (americano) na grama, pessoas lendo deitadas nas árvores, casais namorando nos banquinhos… enfim, é um lugar mágico!

A parte mais encantadora, sem dúvidas é este lago (da foto acima), onde você, além de desfrutar desta vista maravilhosa, pode alugar um barco pra andar, ou então ficar admirando os outros andando!

Tem muitas fontes maravilhosas de lindas! haha.

Muitas pessoas vão até lá pra descansar, é silencioso e lindo! Levam seus bichinhos também.

As entradas são maravilhosas, tem muitas estátuas esculpidas cuidadosamente, as plantas são impecáveis também! Não vejo a hora de voltar lá na primavera. Já pensaram? Tava tudo muito seco e cinza, como dá pra notar pelas árvores, mas logo volto e compartilho com vocês fotos do parque todo florido!

Mais uma caminhadinha pelo parque e você se dá de cara com essa beleza de palácio de cristal. Não é lindo? Tem patinhos no lago, tem também um bicho preto, que parece um cisne, mas na verdade não faço ideia do que seja, quem souber deixa um comentário me contando (tem o bichinho no video que vou postar).

Esse foi o momento modelo das minhas amigas, e o meu de fotografa. Simplesmente adoramos essa foto, mesmo sem eu estar nela acho que foi minha obra mor! hahaha. O parque tem partes com essa grama deliciosa pra ficar sentada conversando e de quebra tem essas folhas lindas que são a cara do inverno!

Bom, andando e andando pelo parque encontramos esse jardim lindo e lá ao fundo, naquele prédio o letreiro: ”Museo del Prado”. Um dos maiores e melhores museus de Madrid, tem obras muito famosas. Mas isso fica pro próximo post (aquele prédio ainda não é o museu em si, é uma biblioteca, pra chegar no museu deve-se descer a rua ao lado deste prédio).

Pra finalizar, um video que fiz com fotos desde parque maravilhoso! Mas, se você já acompanha o blog já deve ter visto ele antes, de qualquer forma vou postar já que foi do parque! :)

Beijos e até o próximo post!

Barcelona Pt. 2 – Parque Guell

Assim como a Sagrada Familia, o parque Guell também foi projetado por Gaudí.

Chegamos ao parque pelo caminho mais COMPLICADO de todos (que não foi essa da foto acima). Pagamos todas as nossas promessas, já que apesar de haver mais ou menos 10 escadas rolantes ajudando a chegar no parque, ainda assim haviam partes da ladeira que tínhamos que subir a pé.

Chegando lá em cima vejam só a visão que se tem de barcelona, vale a pena subir tudo, né?

TEM QUE CLICAR PRA AMPLIAR PORQUE É GIGANTE

Depois de ficar passeando por um caminho meio sinistro do parque, com uma ”florestinha aberta” chegamos finalmente ao coração do parque…

De primeira um lugar pra beber água. Bem projetado já que quando as pessoas chegam nesse lugar estão morrendo de sede de tanto andar! haha

Eu matei minha sede sem frescura!

Depois que você bebe água, levanta, olha pros lados e vê essas maravilhas:

Depois de se maravilhar nessa lugar lindo, você desce essa escadinha:

E aí você entra alí no tunel e pode tirar uma foto assim :)

Aíiiiii, você continua descendo e chega aqui nessa maravilha com o teto cheio de mosaicos feitos por Gaudí.

A essa altura já estávamos próximas da entrada (que seria nossa saída).

Já se despedindo do parque, encontramos uma moça segurando uma camera da SPORTV brasil. Hahaha! Conversamos com ela, ela perguntou sobre nossa viagem e nos contou sobre o trabalho dela. E ainda pediu ajuda pra gravar uma fala dela.

Só pra constar: na Sagrada Familia encontramos um bando de brasileiros que nos pediram pra tirar fotos, depois encontramos essa jornalista, e enquanto conversávamos chegou um carioca pra falar sobre o quanto o mar de barcelona é lindo (não pude ver). Tem muito brasileiro pela espanha, só digo isso! Haha

E aí, o parque guell não é magnífico? Estou apaixonada e não vejo a hora de voltar em Barcelona! :)

Beijos