Mãe, mamãe, mãezinha…

Como começar a escrever sobre quem te colocou no mundo se tantas coisas vem a sua cabeça ao mesmo tempo? é complicada pensar em uma ordem e em como agradecer por tudo ou por onde começar a fazer isso. Tudo que você aprendeu, todas as vezes que você chorou e ela secou suas lágrimas e fez um curativo, todas as vezes que ela negou algo de coração partido mesmo sabendo que seria o melhor pra você, todas as vezes que foi pra cozinha fazer um prato sabendo que você gosta, todas as vezes que sacrificou algo que gostaria de ter pra te dar, todas as vezes que chegou com presentes casa pra te dar. Todas as vezes que ficou horas nas lojas esperando a indecisão da filha, todas as vezes que com um beijo de mãe curava as dores dos machucados. As vezes em que fica acordada cuidando e levando remédios e perguntando se você já está bem. As doces mentirinhas que ela te contou quando você era uma criançinha pra te fazer feliz, como falar sobre o papai Noel, as princesas, coelhinho da páscoa e fada do dente só pra te fazer acreditar num mundo cheio de fantasia e te ensinar a sonhar, sorrir e brincar.

Falando nisso, eu lembro o quanto minha mãe sempre me surpreendia enquanto eu era criança, a páscoa sempre era inesquecível. Acordar e ter patinhas desenhadas por todo o chão de madeira da casa lá na fazenda (ah, que tempo bom, aposto que muita gente que tá lendo vai lembrar das festas e maravilhas que a Dona Angelita e o Seu Lauricio faziam lá), eu seguia as patinhas de giz de cera no chão até encontrar pistas, acordava os meus irmãos (isso quando a gente conseguia dormir com a ansiedade) e iamos procurar as cestas com ovos e chocolates! Fala sério, que mulher com paciencia e criatividade pra agradar todo mundo sempre? Como não admirar alguém assim?

E as moedinhas no travesseiro depois de perder os dentes?

Só tenho a agradecer por todo o tempo dedicado a mim! Que bom que ultimamente tô me virando UM POUCO mais solita, né? mas ainda incomodo todos os dias, e mãe é mãe, tá sempre disposta a ajudar. Agradeço por toda a educação que tem me dado e tudo que fazes por mim. Só de pensar que alguns anos atrás eu seguia vagalumes do outro lado do oceano numa terrinha linda que a gente morava onde passei anos felizes demais e agora eu tô escrevendo da Espanha dá um arrepio sabendo que tudo isso tem participação e envolvimento direto seu, mãe.

Obrigada por sempre ser, acima de tudo amiga, por saber que todas as coisas que falei que puderam te magoar foram sem pensar e por fases rebeldes (êta adolescencia). E todas as vezes que falo de gratidão e amor são puras e sinceras! Eu te amo muito, te admiro por ser tudo que és e por manter sempre a humildade e me ensinar sempre os melhores valores fazendo com que eu saiba dar valor as coisas certas, assim como você.

Eu te amo muito, já te amava antes de você e meu o pai pensarem em me colocar no mundo! Obrigada por ser a mãe mais perfeita do mundo! Sinta de longe o meu abraço bem apertado que eu queria poder dar pessoalmente! Beijos!

(deve estar confuso esse post porque não vou reler, postei meus sentimentos como são, rs)

Anúncios

2 pensamentos sobre “Mãe, mamãe, mãezinha…

  1. Laaauuu… perfeito o texto!! Chorei litros, hauahuashuah!! Lembrei muito da minha mamãe!!
    Incrível, um feliz dia das mães para sua mamãe, que ela seja cada vez mais feliz com essa filhinha, tenho certeza que ela está orgulhosa de mais!!
    Beijinhus!!

  2. A Gê eu conheci dia 16 de junho de muita garoa, barro e bandeira de São João.Não da para falar da Gê sem dizer que poucos são excelentes anfitriões como ela, mas no verdadeiro sentido da palavra, aquela que gosta de receber na “porteira” que leva a visita para a conversar na cozinha,que prepara camas aconchegantes no inverno e faz pães deliciososos temperados com carinho. Excelente mãe, na casa da Gê v. acorda de manhã sentindo cheiro de familia unida…o café ta na mesa e cada um dos seus vai chegando devagarzinho e qdo se vê estão todos lá envolta e ela dedicada atende um por um, sem esquecer as particularidades de cada um deles. As festas com a Gê não precisam microfone e se o Lau precisar chamar um pião no campo e só pedir para Gê ela grita da porta da cozinha e não tem vento minuano que atrapalhe a direção do berro.A Gê da um abraço apertado na gente, cheio de ternura…A frase: ” Vamos arregaçar as mangas” com certeza teve a participação dela. T adimiro…T adoro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s